terça-feira, 1 de outubro de 2013

Padronização da Tabela de Medidas Brasileiras

Bom dia

Quer coisa mais desconfortável que você comprar uma roupa que é o seu número, mas quando você vai vestir ou é muito comprida ou a medida não corresponde ao número que está na etiqueta?

Isso acontece comigo também.

E para nossa alegria, o Senai Cetiqt está realizando um estudo para a padronização nas medidas brasileiras, para acabar com este desconforto e diferença gritante que há nas medidas de um fabricante para outro.

Que bom!!! Isso é Respeito ao Consumidor.



Veja a matéria completa:

Senai realiza pesquisa para criar tamanho padrão para indústria têxtil

Data: 06 agosto 2012 - Hora: 15:03 - Por: Portal JH
Numa loja a calça ideal tem a numeração 38, em outra 40, podendo chegar até a 42. Para acabar com essa confusão e resolver o problema do vestuário brasileiro, equipes do Sistema Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) está realizando, em todo o país, a Pesquisa Antropométrica, que visa a criação de um tamanho padrão para a indústria têxtil em consonância com o biótipo da população brasileira. O estudo já foi realizado no Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. Rio Grande do Norte é o 5º estado a receber a pesquisa.
A pesquisa, que é uma parceria entre o SENAI-RJ – CETIQT e o SENAI-RN, Centro de Educação e Tecnologias Clóvis Motta, está sendo realizada no 1º piso das Lojas Riachuelo, do Shopping Midway Mall até o próximo dia 9, de segunda a sexta, das 10h às 22h e no domingo, das 12h às 21h. Em apenas 60 segundos, a equipe do Senai/RN e SENAI/CETIQT conseguem tirar mais de cem medidas do corpo que vão ajudar a criar um padrão para as roupas dos brasileiros. Esta pesquisa vai contribuir com a normatização da indústria da moda no Brasil.Ao todo, já foram coletadas mais de 5.000 medidas, das 10.000 previstas. No RN, até a manhã da última sexta-feira, já foram coletados 127 dados, mas a expectativa é que até o dia 9 este número chegue a 500.
O estudo está sendo realizado com o auxilio do 3D Body Scanner, um equipamento que em 60 segundos toma mais de 100 medidas do corpo humano. O conhecimento das dimensões da população usuária possibilitará a padronização das dimensões dos produtos por todos os fabricantes, o que poderá se transformar em diferencial competitivo da indústria e facilitar a vida do consumidor. Natal foi escolhida para a realização da pesquisa em virtude do grande fluxo de pessoas advindas de outras localidades, pela qualidade de vida e as atividades econômicas predominantes. Apesar de ser voltada inicialmente para indústria têxtil e do vestuário, o projeto possui grande transversalidade, pois impacta outras cadeias produtivas, como a indústria do couro e calçadista, a moveleira, a automobilística e até mesmo a da Construção Civil.
O professor e pesquisador do SENAI-RJ, Rynaldo Rosa explica que o objetivo da pesquisa é resolver os problemas quanto os vestuários brasileiros e criar uma nova tabela de medidas, pois a maioria dos clientes tem dificuldades de encontrar roupas que sejam adequadas ao seu número. Além disso, segundo o pesquisador, a pesquisa vem ampliar a atuação de um novo nicho de mercado, que são as vendas de roupas pela internet. “Hoje, as pessoas tem receio de comprar roupas pela internet, pois se nas lojas já há essa diferença entre numeração, na internet a desconfiança é maior”, afirmou.
Rynaldo conta que ao final da pesquisa deverá ser levado em consideração a diversidade do biótipo brasileiro e que será criada diversas tabelas, ao invés de uma tabela única. “No feminino, teremos pelo menos nove medidas de estatura, levando em consideração a baixa, a média e a alta, além da magra, média e gorda, desta forma a numeração vai contemplar além da cintura, medidas da perna e do gancho. Com isso, vamos otimizar a produção da indústria têxtil, diminuir custo e aumentar o lucro e consequentemente isto poderá se refletir na queda do preço final ao consumidor”, considera o pesquisador.
O procedimento para a pesquisa é simples e rápido. A pessoa entra em uma máquina (3D Body Scanner) com apenas uma peça de roupa sem costura (calcinha e sutiã, para as mulheres, e cueca, para os homens) e em 60 segundos sai o resultado de mais de cem medidas, que auxiliarão na pesquisa. “Além disso, o voluntário da pesquisa também vai preencher um questionário, em que abordará o perfil do entrevistado como a classe social, faixa de renda, sexo e idade e iremos cruzar esses dados com os resultados obtidos com as medidas”, disse o professor do SENAI-RJ.
Rynaldo Rosa acredita que a pesquisa além de resolver o problema em relação a numeração do vestuário brasileiro, vai abrir uma nova e promissora oportunidade de mercado. “Acredito que num futuro próximo as pessoas não precisem mais sair de casa para comprar suas roupas, pois pela internet elas conseguiram resolver tudo. A pesquisa dá esse suporte, pois tendo a certeza de que há uma numeração padrão, as pessoas não terão mais medo de comprar pela internet”, afirmou o pesquisador.
  Fonte: http://jornaldehoje.com.br/senai-realiza-pesquisa-para-criar-tamanho-padrao-para-industria-textil/







Veja outras notícias a respeito:

Padronização da roupa pode causar revolução no setor